NOTÍCIAS

Série D 2017: O Retrospecto

14/08/2017

A Série D chegou ao fim para nós da União Recreativa dos Trabalhadores, o time comandado por Rodrigo Santana fez um total de 12 jogos no campeonato, sendo 6 durante a Primeira Fase, além de outros seis em fases de mata-mata. Foram alguns adversários que ficaram pelo caminho, sendo esses: Audax, Itumbiara, Portuguesa, e Villa Nova.

A estreia aconteceu diante da Portguesa no Rio de Janeiro, a estréia fora de casa fora marcada por um banho de água fria onde os jogadores celestes perderam a partida por 3×0. Na partida seguinte ainda baixa, o primeiro jogo no Zama foi marcado por um placar simplório de 1×0, mas esse a favor do time do Itumbiara e não para os donos da casa.

A virada em prol da busca pelo acesso começara a ser trilhada de forma garrida, contra o Audax que também havia perdido seus primeiros jogos, a URT começou a recuperar-se e dar a torcida esperança pelo acesso. O singelo placar de 1×0 contra o time rubro foi o necessário, com gol do capitão Diego Borges aos 19min do 2º tempo. Depois daí a URT só consolidou a sua classificação, a vitória contra o Itumbiara foi um divisor de águas, o time que até então era garantido junto a Portguesa na fase seguinte viu a vaga escapar quando perdeu para o Trovão Azul em casa com um gol de Marques aos 31min do 2º tempo, a vaga celeste se consolidou na última rodada quando a líder Portuguesa ficou no empate com a URT, enquanto o Itumbiara ficava pelo caminho ao empatar com o lanterna Audax.

O destino colocou a equipe carioca da Portuguesa novamente a frente com a URT, o primeiro grande carrasco do time azul no campeonato tinha se tornado – também – o primeiro adversário no mata-mata. Diferente do jogo de estreia, a URT se impôs no jogo em Patos de Minas, com um gol de pênalti marcado por Fábio Alves aos 14min do 2º tempo. O placar era perigoso, na volta no Rio de Janeiro, o time da casa saiu na frente, fazendo logo 1×0, o que levaria o jogo aos pênaltis, mas aos 16min do 2º tempo a estrela de Marques brilhou, em uma cabeçada forte o atacante azul carimbou a vaga da URT para as oitavas de final e deixou pelo caminho um forte adversário.

A fase seguinte trouxe uma rivalidade regional em pauta, a URT entrou no caminho do Villa Nova, uma equipe amada na capital mineira e arredores. O jogo de ida já mostrou o quanto o confronto seria difícil, ambas as equipes apertaram, mas não saíram do 0x0, o placar – no entanto – era melhor para a URT, que não tinha tomado gols em casa. No jogo de volta em Nova Lima, outra partida apertada, Castor Cifuentes com  torcedores do Villa e a URT foi em busca do gol, com uma cabeçada de Victor Sallinas, o meia Rafael Oller pegou de primeira e fez o gol da classificação aos 31min do 1º tempo, estaria a URT a 180min do acesso. O time ainda perderia por suspensão os dois laterais titulares, Rafael Ferro por expulsão e Fábio Alves no terceiro cartão amarelo, além do volante Jean, com também três cartões amarelos acumulados.

O último adversário entre o time celeste e o acesso era Globo-RN, a equipe pertencente a Ceará Mirim veio a Patos de Minas com a segunda melhor campanha entre os classificados. O jogo de 06/08 foi marcado pela habilidade do time celeste que sobrou em campo, Marielson foi o nome do jogo e colocou fogo no meio de campo, foi o volante que viu Douglas Iskilo dando condição, fez um cruzamento e deu a oportunidade a Iskilo de dar a assistência a Felipe Alves apenas escorar a bola para dentro do gol. O jogo de volta, apenas 5 dias depois, fora apertado para ambos os lados, em Ceará Mirim a URT tomou um gol de falta, o que obrigou a partida a ir aos pênaltis. Nas penalidades terminara a participação azul na série D, o Globo ganhara de 3×2

COMPARTILHE